Post-postmodernism

Post-postmodernism

Suspiramos de tédio com raccords, com malas a condizer com sapatos, com coerência, com a permanência e com a ausência do direito à contradição. Misturamos barroco e minimalismo. Compramos roupa em segunda mão e devoramos com um sincronismo absurdo a vanguarda da moda. E então? What's the big deal? Stop....
Latest entries
Company XIV

Company XIV

A company XIV é uma das minhas preferidas e é – de certeza – uma das melhores formas de passar o tempo em Nova Iorque. Aqui deixo o reel de 2012 e uma peça inspirada em Bukowski. Intrigante e apaixonante.
Post-postmodernism yet again

Post-postmodernism yet again

from JC, Porto. Em resposta ao post post-postmodernista [nunca pensei que pudesse dizer a palavra post três vezes em cinco palavras e fazer sentido], foi-me enviado um filme postpost [pff].
Que Risa

Que Risa

Por falar de convicção, lembrei-me de um personagem que conheci em 2009 na pictoplasma de Berlim. Esta é a Risa Sato e a sua história é tão simples como os seus personagens: acredito que, se desenharmos 2 círculos dentro de uma forma, essa forma passa de coisa a ser. Identificamos, nos círculos, olhos, e passamos...
Latex for fun

Latex for fun

O Latex for fun é uma edição com pouco para dizer e muito para ver e fazer sonhar. Até uma mente racional como a minha consegue acreditar que há coisas de que se gosta sem motivo nenhum nem é preciso haver. Têm interesse porque sim, divertem e esse é o único propósito, não servem para...
Aprender a gostar das coisas feias

Aprender a gostar das coisas feias

Cochula: México. 5000m2 de uma cidade de contentores que aproxima cidadãos do Porto e cria uma nova estética junto à água. Então e tu, Lisboa?
Uma collaborazine

Uma collaborazine

O cadáver esquisito é uma collaborazine: uma publicação de inovação colaborativa que pretende registar inovações e insights sobre negócio, cultura e design. As coisas a acontecer são incontáveis e, muitas vezes, de beleza inominável [suspendo a respiração por segundos]. Não servem para nada mas alimentam o espírito [suspendo-me de respirar]. Não servem, mas é das...
Close Box

A password will be e-mailed to you.

Please enter your username or email address.
You will receive a link to reset the password via email.